25ª Fenova receberá 23 importadores da América

Expectativa é que a feira conquiste cada vez mais o mercado internacional

Na foto, os importadores que visitaram a 24ª Fenova em agosto do ano passado

O trabalho de captação de negócios internacionais realizado pelo núcleo de exportação do Sindinova possibilitará a vinda de 23 importadores à maior feira de calçados de Minas Gerais. Os lojistas e distribuidores fazem parte de grandes redes e pertencem a dez países do continente Americano.

Iniciado no ano passado, o projeto de atração de lojistas internacionais vem dando resultados positivos. Oito grandes importadores que vieram na última feira realizaram compras no Polo e movimentaram o setor para novas oportunidades.

Segundo a agente de comércio exterior, Ana Luísa Gomes, as empresas estão otimistas com as vendas e a viabilidade de abertura a novos mercados. Já os importadores se mostraram interessados, inclusive, em conhecer as fábricas expositoras.

“Tanto os expositores quanto os importadores estão muito animados com a feira. Os importadores já estão solicitando as marcas confirmadas, os catálogos para adiantar os trabalhos, querem fazer visitas técnicas para conhecer a estrutura das fábricas. Isso é muito positivo. Acredito que o trabalho será muito eficaz já que as fábricas estão preparadas para recebê-los na feira”, afirma Ana Luísa.

Importadores

Mais de 20% dos importadores que visitarão a feira é de origem Argentina. O interesse dos hermanos pelos calçados do Polo tem explicação. Gomes afirma que “apesar de toda a dificuldade que o país está enfrentando, a Argentina é, ainda assim, o país que mais importa calçados do Brasil, seguido por Equador, Bolívia e Colômbia”.

Para o presidente do Sindinova, Ronaldo Andrade Lacerda, o Polo tem grande capacidade de exportação e a feira é o momento de apresentar todo o potencial aos novos clientes.

“Este ano a grande novidade é que teremos importadores dos Estados Unidos na feira. Já entraram em contato com o polo, estamos em negociação e queremos trazê-los para aumentar nossos negócios aqui. A feira é a maneira que nós temos para mostrar nossos produtos, nossas empresas, de criar a rede de contatos,”, ressalta Lacerda.

Suporte

O Centro Internacional de Negócios (CIN) da FIEMG estará na feira prestando suporte técnico para tirar dúvidas e auxiliar no processo de negociação entre empresas brasileiras e compradores internacionais.

A equipe de Promoção de Negócios do CIN também prestará auxílio durante a Feira aos compradores internacionais e expositores, orientando-os a cumprirem as rodadas de negócios com as empresas expositoras e dando assistência no processo de negociação.

Abaixo a relação dos países de origem dos importadores:

  • Argentina – 5
  • Bolívia – 2
  • Colômbia – 4
  • Costa Rica – 2
  • Estados Unidos – 1
  • Equador – 3
  • Guatemala – 1
  • Panamá – 2
  • Peru – 1
  • Uruguai – 2

Selma Assis
Assessora de Comunicação